Retorno

Bom gente, como vocês viram no post anterior, eu tinha decidido mudar de plataforma, uma que me facilitasse na hora de escrever. Sem ter que ficar escrevendo postagens grandes. A ideia não foi adiante porque eu parei logo em seguida.

Só que eu estou sentindo muita falta de distrair minha mente nessa quarentena e se tem uma coisa que eu amava fazer, mas que acabei deixando de lado, era escrever. Banalidades mesmo, nem precisava ser nada elaborado não, só pelo prazer de estar colocando pra fora eu já ficava feliz, sabe?!

Inclusive pra vocês que não sabem, antes disso tudo começar eu viajei, só que eu preciso explicar (se é que alguém ainda acompanha esse blog e pro meu próprio conhecimento e lembrança) por qual motivo não continuei lá.

Estou precisando colocar algumas coisas para fora, portanto, teremos posts novos em breve.

nova plataforma

eu queria muito continuar com a plataforma aqui do blog mas estou um pouco abusada e sem motivação pra escrever, então como eu já estava no tumblr, vou ficar por lá mesmo. Adicionei a opção de comentar nele caso queiram aparecer por lá, no entanto só dá pra comentar pelo pc, no cel a opção não funciona.

medo de sentir

A gente tenta conter nossos sentimentos por medo de que depois não dê pra encontrar, cada pedaço que foi espalhado, na necessidade de agradar.

Por entre os arbustos


Zipú, Pacujá - CE (Brasil). Janeiro de 2020.

É você

Nunca gostei tanto de um momento quanto agora. Às vezes eu esqueço de como é estar contigo assim. Ter teus braços como travesseiro. Teu perfume como essência nos meus dias mais alegres. Te olhar e te ter aqui comigo é a melhor coisa que eu poderia querer.

Um ano sem comprar roupas??

Desde que eu fiz esse post muita coisa mudou no meu guarda-roupas. A quantidade de roupas (e o estilo mudou também um pouco) aumentou consideravelmente só que tenho que falar que a culpa disso tudo não é somente minha. De três em três anos minha irmã vem me visitar e ano passado quando ela veio trouxe uma mala gigante com roupas dela pra gente escolher; e ai gente, eu amo ganhar roupas vocês não?? JSJZJDHXJZKKA então a montanha de roupas só foi aumentando... talvez para algumas pessoas nem seja tanto mas pra mim é sim.


E foi pensando nesse absurdo de roupas que eu acabei decidindo passar o mês de junho sem comprar nada. Teria ocasiões especiais que me levaria a querer comprar uma peça ou outra mas eu teria que me controlar. E CARAMBA GENTE, EU CONSEGUI. Fiquei tão contente que não cabia em mim de tanta felicidade. Saí quase todas as noites mas confesso que não estava tão animada quanto nos anos anteriores. Não sei se o cansaço ou os acontecimentos, mas não consegui curtir os festejos juninos como antes. Uma lição disso tudo eu tirei. Vou continuar essa vibe de consumismo zero até o ano que vem - será bem difícil mas não impossível - porque quero ver se eu consigo ficar um ano sem comprar roupas, afinal a experiência foi muito boa e sem falar que vou conseguir economizar uma graninha boa sem gastar com besteiras.

um post bem sem nexo só pra atualizar o blog mesmo

de alguém que quer muito voltar

Sinto falta do tempo que eu entrava aqui quase todos os dias só pra falar das coisas randômicas do meu dia. Eu parecia mais leve, só chegava e escrevia, sem nem pensar direito sobre o que falar. Os pensamentos simplesmente apareciam. E eu quero voltar, eu juro. Às vezes paro e fico encarando a tela em branco sem conseguir digitar nada e as vezes até escrevo algo mas acabo apagando por achar que é bobagem minha querer postar sobre tal coisa. Não sei se é uma fase ruim que estou passando, não sei se é coisa da idade, de achar que ter blog é só uma perda de tempo. A única coisa que sei é que ultimamente não tenho conseguido me decifrar direito.

Meu computador também está um pouco louco. O teclado não está funcionando direito e sempre que vou tentar escrever algo que normalmente levaria dez minutos acabo ficando horas pelejando em algo que no fim só vai acabar me estressando sem falar no fato de que sempre acabo desistindo. O motivo maior de eu ainda não ter voltado.

Às vezes penso em ficar postando do celular mesmo (assim como agr) só que as funções são muito limitadas e se algo ficar diferente ou errado no layout do blog pra quem me acompanha pelo pc eu sei que vou dar chilique. Mas eu vou tentar. E se eu continuar provavelmente os posts serão sem fotos pois é bem mais complicado de ficar enquadrando e tals mas isso a gente vê com o tempo e a prática.

Próximo mês vou fazer o desafio fitness que a Maria propôs e quero muito postar algo sobre, aqui. Quem sabe motivar vocês também (se é que alguém ainda me acompanha) rs.

...

Ando um pouco sem ânimo sem tempo e sem criatividade mas pretendo sim voltar a escrever aqui. Não quero ficar sumindo então quando eu voltar vai ser pra valer. Espero que todos que me acompanhavam ainda estejam aqui comigo :)

O que vocês gostariam de ver por aqui??  ~beijinhos

Qual demônio mais te descreve?

Há alguns meses atras o Paulo me surpreendeu ao enviar o livro dele para que eu fizesse a leitura... fiquei mega feliz por ele ainda lembrar de mim. E hoje, depois de muito não aparecer aqui voltei com essa dica. Espero que gostem. 



Temos o pai, cansado, desiludido com a vida, em um casamento monótono (talvez por culpa exclusivamente dele) com um filho que só quer curtir a vida enquanto adia as obrigações da vida adulta e uma esposa desanimada com os acontecimentos rotineiros do dia a dia.

Depois de uma discussão calorosa entre pai e filho ele deita pra dormir e "acorda" em uma realidade paralela e totalmente nova, com Nous sua consciência.

A partir de então somos apresentados aos sete pecados capitais (soberba, avareza, luxúria, ira, gula, inveja e preguiça) só que segundo Nous existe um oitavo pecado que ele inclusive o intitula "o oitavo demônio". E então somos levados a momentos vividos pelo personagem com conhecidos e familiares.

O livro é composto por contos que mostram o ser humano da maneira mais crua que eu já vi e confesso que fiquei bastante assustada a cada conto que lia porquê minha visão de pecado capital era muito ingênua e após ler eu percebi que pecado nenhum é tão simples quanto aparenta, ele se camufla pra que não perceba que o tem. E é incrível como um "simples" pecado te leva a cometer vários outros sem nem perceber.


Os demônios sempre estarão presentes, é involuntário tentar prender algo que inconscientemente tenhamos criado.

O livro me mostrou principalmente o que devemos fazer diante da vida. O agora, os momentos e as pessoas é a coisa mais preciosa que podemos ter. Dinheiro nenhum vale a felicidade de uma conquista e uma mente tranquila. Recebemos a cada dia que abrimos os olhos para uma nova manhã a chance de sermos melhores; de sermos humanos, de olharmos para as necessidades do próximo e não somente para as nossas. Não podemos destruir ou evitar os demônios que temos (somos) dentro de nós mas podemos continuar driblando eles a cada dia.

Ainda estou um pouco desnorteada porquê foi informação demais pra absorver mas com toda a certeza foi um livro que valeu a pena conhecer.

Do lixo ao luxo

O motivo de eu quase nunca escrever aqui é que: NÃO SEI FAZER POST PEQUENO. Só que isso acaba me impedindo quase sempre pois acabo quase nunca tendo tempo de parar pra fazer um post decente, então resolvi tentar mudar um pouco esse pensamento.

Depois que passei a separar o lixo direito eu ando prestando mais atenção nas coisas que jogo fora e a maior parte, são embalagens... Seja de arroz, açúcar, macarrão, assim como lata de milho, caixinha de creme de leite. E vendo uns vídeos bem por acaso no yt eu vi que ~pessoas bem mais evoluídas que eu ~ conseguiam fazer inúmeras coisas com essas embalagens. É óbvio que algumas não tem outra coisa a se fazer a não ser mandar pra reciclagem, mas as que eu vi que dava pra fazer algo eu separei. 

Fiz saquinhos/caixinhas/latinhas para presentear quem eu amo. Ficou bem diferente, lindo e essas embalagens eu sei que não vão pro lixo pois quem teria coragem de jogar isso fora?!



É claro que essas embalagens só caberiam coisinhas muito pequenas, mas com a prática vem a perfeição. E uma observação para "usei somente coisas que já tinha aqui pra decorar. Jogar fora coisas que podem ter uma utilidade não é ser sustentável". E aí, vocês ja adivinharam o que tudo isso aí era antes de virar o que virou??? Deixa nos comentários. Quero ver se alguém acerta :)

Meus looks de 2018

Eu queria fazer um post falando como foi meu natal, quem sabe tirar algumas fotos da decoração na minha cidade, talvez mostrar algum vídeo engraçado que tivesse acontecido nesse dia, mas a verdade é que não teve natal. Não sou de passar essa data fora e minha família depois que minha mãe faleceu não comemora. Eu queria pelo menos ir tomar um açaí pra não passar em branco só que o boy não quis largar o jogo dele ~maldito freefire~ pra ir comigo e como eu não sabia de nenhuma amiga que não estive em comemorações eu fui dormir. Esse foi o natal mais sem graça de todos os tempos e o de vocês como foi??

Como eu já desencanei e quero muito fazer um post aqui antes do ano acabar resolvi que ia mostrar pra vocês os meus looks que usei durante o ano. 



Eu moro no interior e aqui é bem quente. Se você passar por mim vai ver que quase sempre vou estar com as pernas de fora e por ser interior não ando arrumada o tempo todo. Esse primeiro look usei pra dar um passeio cazamiga. Já esse segundo eu usei pra ir a missa. Eu tenho esse macaquinho preto que usei no natal de 2016 e ele é bem básico só que como eu vivo querendo inovar minhas roupas pra não ter que comprar outras eu botei essa blusa por cima dele e ficou bem legal. Eu uso bastante assim.



Esse cropped vermelho também foi eu que fiz, não lembro nem qual era essa peça antes de se tornar ele, mas lembro que usei bastante. Hoje não tenho mais pois vivo limpando meu guarda-roupa pra tirar o que não me serve. E nossa como eu estava magrinha nessa foto.
Eu não sei vocês mas eu ganho muitas roupas, inclusive esse de listras eu ganhei de uma amiga. Ele era gola alta mas não tinha condições de usar pois muito quente, daí cortei a gola e agora uso que só. Já deu pra perceber que vivo customizando, rs.



Essas fotos foram em junho época dos festejos de São João da minha cidade. Esse macaquinho eu só usei essa vez aí da foto. Eu lembro que quando comprei ele eu estava bem magrinha e ficou perfeito só que agora eu dei uma engordadinha e ele está beeeem curto e eu não me sinto muito bem usando, mas ele é lindo. Na segunda foto mais shorts. É incrível a minha capacidade de escolher sempre shorts jeans da minha pilha de vestidos, macaquinhos, calças e saias que pouco uso. E essa lindona aí é uma amiga que fiz esse ano. 



Nunca na minha vida que eu me imaginei usando um macaquinho assim. Ele é daqueles modelos mais soltinhos que no corpo fica parecendo um vestido. É lindo e por nunca ter usado uma peça assim no começo eu me senti insegura, mas depois que me acostumei eu me senti muito poderosa. 2018 foi um ano bom devido a essas descobertas.
Foi o ano também em que usei minha primeira blusa com decote. E dava pra ver real os meus seios e é obvio que na foto não dá porque eles são bem pequenos. Adorei quebrar o tabu de que "mulher de seio pequeno não pode usar decote" e digo mais, fica lindo.



Esse look eu usei no show do rock, que aqui pra nós, não gostei não, prefiro mil vezes o do ano passado. E só pra deixar registrado é muito esquisito sair de casal com a Joyce, rs. Já o segundo look se fosse há alguns anos eu jamais usaria. Sempre me odiei de vestido colado, não achava que ficava legal porque me achava magra demais. Agora até que gosto é uma roupa muito confortável. 



Mais um look de missa e por incrível que pareça, estou de calça e com minha pose de sempre, rs. Com a calça perfeita todo mundo fica um mulherão da porra, eu amo roupas que favorecem o corpo da gente. Mano e essa blusa que eu tenho à cinco anos e continua igual?? Já tentei ver se conseguia doar mas não dá pois gosto demais. O da segunda foto foi um dia bem aleatório mesmo. Essa blusa não era um cropped foi mais uma que customizei, aiai.



Mais um vestidinho ~amo estampas~. Essa foto foi em novembro no aniversário da minha sobrinha, que inclusive foi eu que decorei ~tema da festa, naruto~. Foi uma noite bem conturbada em várias situações mas a gente tenta lembrar só dos momentos bons. E essa princesa que está comigo é filha de uma amiga minha. E por ultimo o dia em que mais me senti meiga. Pelas fotos que você viu acima já dá pra notar que eu não uso muito salto né? Pois eh. Não sou muito fã, mas nesse dia deu vontade. Eu AMEI esse look, sei que está bem básico mas mesmo assim me deixou com um ar mais diferente do habitual, sei lá, me deixa, rs.

E aí o que vocês acharam dos meus looks?? Eu sei que está bem simples mas eu não sou uma moça de eventos, fazer o quê?!!! Eu achei que tem até muitos looks pra ter sido um ano que pouco saí de casa, rs.