7 / 52 weeks
Pela primeira vez em muito tempo estou gostando de aparecer por aqui e vez ou outra fazer um postzinho. Não me prendo mais a mania de pedir desculpas por sumir. Enfim, sinto como se finalmente sentisse que aqui voltou a ser meu lugar favorito pra estar. Minha vida não é tão agitada, mas mesmo assim vez ou outra me pego pensando em algo pra escrever. Daqui uns dias não terei mais sobre o que falar aqui. 

Hoje amanheceu abafado, tem previsão de chuva pro nordeste devido ao fenômeno la ninã. Pesquisas mostram que o nordeste - que é o que realmente me interessa - será agraciado com dias frescos. O que ainda não aconteceu, mas estou feliz mesmo assim. Pode ser que diminua a poeira e o tempo fique menos quente, coisa que me dá nos nervos, sempre. Mas que não seja exagerado e que venha em paz. Enfim, deixemos as coisas randômicas de lado e vamos ao tema:

EU SEMPRE

Fui tímida. E já sofri muito com isso... Nunca gostei de falar em público e eu simplesmente ficava me tremendo quando tinha que apresentar um seminário. Minha timidez era tanta que eu me sentia estranha em passar na frente de um grupinho. Sempre ficava achando que ia tropeçar e na maioria das vezes eu esquecia como andar. O que me levava a decisão de dar a volta e ir por outra rua. Em uma vida regada de micos, eu acho que o meu pior medo era passar vergonha. Até que viajei pra SP e lá aprendi a controlar mais minha timidez. Quando voltei, por um tempo a timidez não se fazia presente, mas passou um tempo e ela ressurgiu. snif.

Tive poucos amigos. Minha mãe costumava dizer que os amigos a gente conta nos dedos. E é verdade. Amigos verdadeiros são aqueles que quando você precisa estão lá pra te ajudar. Que te darão conselho sem você pedir. Que não se sentem invejosos com sua felicidade. Tenho poucos amigos, mas os que tenho são essenciais.

Esqueço o nome das pessoas. Na maioria as vezes até mesmo o rosto eu não consigo lembrar. Minha memória não é das melhores. Se eu te conhecer hoje e nosso contato tiver sido pouco (o que não levará a tirar uma foto) e eu te ver amanhã e não falar contigo é porque eu simplesmente não me lembro de você... Já peguei de chata e orgulhosa por não falar com as pessoas quando as vejo, mas eu juro, se minha memoria ajudasse eu falaria.

Fui comparada a minha irmã e simplesmente odeio isso. Não é querendo ser melhor. Eu não vou querer fazer tal coisa só porque minha irmã fez. E não é porque ela é boa em tal coisa que eu também vou ser. É como se eu fosse uma miniatura dela que deu errado. Quando respondo que não quero ser como ela todos se assustam, mas é sério. Não quero ser igual a ninguém, quero apenas ser eu mesma. Quando se trata de relacionamento só quem tá dentro é que sabe. E no fim, talvez eu tenha motivos pra não querer ser quem todos querem que eu seja. Tem coisas que algumas pessoas nunca vão entender.

Acabo guardando tudo pra mim ao invés de falar o que eu sinto. Nunca fui boa em demonstrar sentimentos e sempre que tentava nunca conseguia falar como tudo estava formado na minha cabeça. Foi aí que passei a somente escrever. Quando queria que alguém soubesse de tal coisa eu ia lá escrevia e dava pra pessoa. Mas convenhamos que isso é estranho. Coloquei na minha cabeça que eu tinha que aprender a me expressar melhor. E essa é uma tarefa que estou levando comigo. É algo que eu tenho sempre que estar trabalhando. Mas de pouquinho em pouquinho a gente consegue. 

Marcadores:


COMENTÁRIOS


  Nathy, que blog mais encantador. Estou apaixonada por cada pedacinho desse canto maravilhoso da blogosfera.

Bem, eu estava no Nordeste há duas semanas atrás (na Bahia) e estava bem nublado e chuvoso, o melhor tempo de todos. Assim como você, eu amo dias frios, mas onde moro é sempre muito quente.

Sobre o tema:

✰ Eu já fui bastante tímida, aliás, eu tenho agorafobia e é realmente muito difícil lidar com isso todos os dias da minha vida. Na quinta-feira passada, eu tive que apresentar um trabalho de português na frente de toda a sala e sinto que cada vez mais eu supero a timidez (e não é só o remédio que tomo para síndrome do pânico), mas o fato de eu querer ser professora a cada dia que passa. Na hora eu fiquei bastante nervosa, mas aos poucos fui me soltando e gostei de ficar lá na frente falando enquanto todos me ouviam (parte disso é porque sou geminiana e adoro tagarelar). Sinto que é o que eu quero para a vida: ensinar. Depois da apresentação, meus colegas me elogiaram e me disseram que eu tenho que seguir em frente com o meu pensamento de cursar Letras.

✰ Também nunca tive muitos amigos, mas assim como você, os que eu tenho sei que são verdadeiros e que posso confiar, sob quaisquer circunstâncias.

✰ Nathy, nunca tive esse problema, mas já fui uma dessas que cumprimentei uma pessoa no dia seguinte que conversamos e ela não me reconheceu. Há alguns joguinhos e exercícios que podem ajudar a parte da memória no cérebro e eu os recomendo para você. Tem um aplicativo que gosto bastante para celular, o Brain Wars.

✰ Simplesmente ODEIO ser comparada a minha irmã mais velha e sim, também é como se eu fosse uma miniatura dela que deu errado. Só porque ela é mais responsável que eu ou que ela tem mais maturidade para lidar com algumas situações que eu não consigo, não quer dizer que eu tenha que ser como ela ou que ela é melhor do que eu. Ninguém é melhor do que ninguém.

✰ Eu não gosto de guardar tudo para mim, isso é praticamente morrer aos poucos. Atualmente ando descontando muito no meu namorado (o que não é saudável) ou nos meus diários e agendas, como sempre fiz. Nunca tive problemas para me expressar, aliás, às vezes acho que me expresso até demais. Mas eu sei que você consegue chegar lá e eu torço por você, Nathy.

Desculpe-me pelo comentário gigantesco. Até mais! Estou amando tudo por aqui ♡

posted on 23 outubro, 2016


  Eu também sempre fui muito tímida, e apresentar trabalhos era certeza de esquecer todo o assunto na hora de falar.
E eu também já guardei muito o que eu sentia, mas hoje já consegui mudar um pouco isso.
Beijos, Aline
Verso Aleatório

posted on 24 outubro, 2016


  Olá, tudo bom?
Eu sempre fui de ter poucos amigos, mas o que eu tenha valia por muito sabe? Não vejo problema nisso e sua mãe tinha toda razão :)
Eu não esqueço o nome de ninguém.
Eu sempre fui comparada as minhas primas, só que apenas eu sabia o que elas faziam de errado. Fazer oque né? Agora uma ta grávida e eu to de boa aqui estudando.
Guardar para si mesmo não é nada bom :(
Sessão Proibida

posted on 24 outubro, 2016


  eu já fui muito tímida, hoje melhorei mto!!
E também não gosto de ser comparada com meu irmão, amo ouvir "vcs nem se parecem hehehe"
bjoka http://diadebrilho.com

posted on 24 outubro, 2016


  euzinha também sou um desastre para lembrar nomes. tenho que ver/conversar várias vezes com alguém para guardar! e ser comparada com outras pessoas = pior coisa :( mania chata que a nossa família acaba tendo de comparar a gente com irmãos, primos, etc!

posted on 24 outubro, 2016


  Eu também sempre tive poucos amigos e ta tudo bem, porque amigos verdadeiros são poucos mesmo <3
E sempre fui comparada com meus primos e eu odeio isso, acabou que também acaba guardando essa raiva dentro de mim e isso me fazia mal até aprender a falar o que sinto e agora ta tudo certo!

Beijão,
Quase Mineira

posted on 25 outubro, 2016


Postar um comentário

Sinto-me extremamente grata por tirar um tempinho do seu dia, para me alegrar com seu comentário. Sua opinião a mim é muito importante. (Deixe o link do seu blog para que eu possa retribuir a visita.) Gratidão.

23 de out de 2016 - Com Carinho, nnt
~next~ ~previous~